Informações

14 de janeiro de 2022

Notícia

Comissão insta a que a sustentabilidade ambiental esteja no centro dos sistemas de educação e de formação da UE

A Comissão publicou hoje uma proposta de recomendação do Conselho relativa à aprendizagem para a sustentabilidade ambiental. A proposta visa ajudar os Estados-Membros, as escolas, as instituições de ensino superior, as organizações não governamentais e todos os prestadores de ensino a dotar os aprendentes de conhecimentos e competências em matéria de sustentabilidade, alterações climáticas e ambiente. Um quadro de competências europeu novo em matéria de sustentabilidade publicado pelo Centro Comum de Investigação, também hoje disponível, define as competências necessárias para a transição ecológica, incluindo pensamento crítico, espírito de iniciativa, respeito pela natureza e compreensão do impacto das ações e decisões quotidianas no ambiente e no clima global.


A proposta da Comissão insta os Estados-Membros a:


  • fornecer aos aprendentes de todas as idades acesso a uma educação inclusiva e de elevada qualidade em matéria de alterações climáticas, biodiversidade e sustentabilidade,
  • fazer da aprendizagem para a sustentabilidade ambiental um domínio prioritário das políticas e dos programas de educação e formação, de forma a apoiar e permitir que o setor contribua para a transição ecológica,
  • incentivar e apoiar abordagens em matéria de sustentabilidade que abranjam todos os aspetos das instituições, englobando o ensino e a aprendizagem, o desenvolvimento de visões, o planeamento e a governação, a participação ativa dos estudantes e do pessoal, a gestão de edifícios e recursos e parcerias com comunidades locais e mais alargadas,
  • mobilizar fundos nacionais e da UE para o investimento em infraestruturas sustentáveis e ecológicas, formação, ferramentas e recursos para aumentar a resiliência e a preparação da educação e da formação para a transição ecológica.

Quando inquiridos, no âmbito de um inquérito Eurobarómetro, sobre quais deveriam ser as principais prioridades da UE nos próximos anos, a primeira resposta dos jovens foi a proteção do ambiente e a luta contra as alterações climáticas (67 %), seguida da melhoria da educação e da formação (56 %). Tal mostra a que ponto é importante agir.


programa Erasmus+ para 2021-2027 também coloca uma forte ênfase na transição ecológica no âmbito do ensino e da formação. No programa de trabalho anual de 2022, será dada prioridade a projetos que desenvolvam competências e aptidões ecológicas, a programas curriculares orientados para o futuro e a abordagens planeadas para a sustentabilidade por parte dos prestadores de ensino. Um convite específico à apresentação de projetos de grande envergadura financiará a identificação, o desenvolvimento e a realização de experiências inovadoras em matéria de educação para a sustentabilidade ambiental. A Comissão também facultará oportunidades de formação e comunidades de prática aos educadores, através das plataformas School Education Gateway e eTwinning. O novo portal do Espaço Europeu da Educação da Comissão da Comissão permite um acesso fácil às informações sobre educação e formação na UE, incluindo informações específicas sobre educação ecológica.

 

Próximas etapas


A proposta da Comissão será debatida pelos Estados-Membros e, em seguida, adotada pelos ministros da educação da UE. A Comissão apoiará a aplicação da recomendação através da aprendizagem e do intercâmbio entre Estados-Membros, partes interessadas e países parceiros.


Para mais informações


Proposta de recomendação do Conselho relativa à aprendizagem para a sustentabilidade


Quadro europeu de competências em matéria de sustentabilidade


Espaço Europeu da Educação


GreenComp – Quadro europeu de competências em matéria de sustentabilidade na Plataforma Científica da UE


Espaço de Aprendizagem


School Education Gateway (Plataforma digital europeia para a educação escolar)

eTwinning